Barroso vai relatar pedido de investigação de Alcolumbre por suposta rachadinha

O ministro do STF Luís Roberto Barroso, foi sorteado hoje (3/11), para ser relator da notícia-crime apresentada pelo senador Alessandro Vieira contra o presidente da CCJ do Senado, Davi Alcolumbre, acusado por suposta rachadinha.

Após o sorteio, o próximo passo é o ministro enviar o pedido ao procurador-geral da República, Augusto Aras.

Como foi relatado aqui no Vista Pátria, em reportagem da revista Veja, divulgada nesta sexta, seis mulheres afirmam que foram empregadas no gabinete do senador durante muito tempo, mas nunca receberam o devido salário. A Veja aponta que Marina, Lilian, Erica, Larissa, Jessyca e Adriana, mulheres pobres da periferia do Distrito Federal, foram contratadas por pessoas de confiança de Alcolumbre.

Elas eram orientadas a abrir uma conta no banco e, em seguida, entregar o cartão e a senha a um intermediário. Os salários, em folha, variavam de R$ 4 a R$ 14 mil, mas elas recebiam apenas uma fração do montante. Segundo a reportagem, o esquema de Alcolumbre perdurou de janeiro de 2016 a março deste ano. Calcula-se que a fraude tenha gerado um rombo de pelo menos R$ 2 milhões aos cofres públicos.

No pedido feito ao STF, Vieira afirmou que “ainda que se deva evitar o julgamento precipitado e prevalecendo o princípio da presunção de inocência, ante a vigência do inciso LVII do artigo 5o da Carta da República, é indispensável a imediata apuração dos fatos narrados“.

O senador afirmou ainda que Alcolumbre ainda está em seu mandato e que não teria como desconhecer o que acontece no próprio gabinete.

Vale ressaltar que, Alessandro Vieira ainda pediu que as ex-funcionárias sejam ouvidas e que a PGR seja acionada.

One thought on “Barroso vai relatar pedido de investigação de Alcolumbre por suposta rachadinha

  • 04/11/2021 em 02:19
    Permalink

    Vamos ver agora como esse iluminador se comportará nas suas decisões,e até onde vai à sua ilibada conduta com quem faz parte desse abjeto sistema corrupto no país!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.