Inflação ao produtor na China atinge máxima em 25 anos

A inflação ao produtor na China atingiu uma máxima de 25 anos no mês passado, uma vez que os preços do carvão dispararam em meio à crise de energia no centro industrial do país, reduzindo mais as margens de lucros para produtores e intensificando os temores de estagflação.

Com isso o resultado de outubro é agora a maior taxa registrada na série de dados desde o seu início, em 1996.

O PPI atingiu 13,5% na comparação ao mesmo mês de 2020, segundo dados divulgados pelo Escritório Nacional de Estatísticas da China na manhã de hoje (10/11), em Pequim.

Ultimamente ocorreu uma alta dos preços ao consumidor também acelerou, embora a um ritmo mais lento. O índice de preços ao consumidor avançou 1,5% em outubro sobre o ano anterior, contra alta de 0,7% em setembro.

As pressões de preços complicam as decisões do Banco do Povo da China, que pode agora estar cauteloso em injetar estímulo monetário rápido demais em meio a preocupações com a inflação.

O resultado mais forte indica que a inflação global pode ser persistente e não transitória, como Federal Reserve, o Banco Central dos Estados Unidos, tinha indicado recentemente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.