João Roberto Marinho é acusado pelo MPF de construir mansão em área proibida no Rio

O Herdeiro de Roberto Marinho (1904-2003), João Roberto Marinho, vive uma batalha com o Ministério Público Federal (MPF). João é acusado de construir ilegalmente em uma área de preservação ambiental em Angra dos Reis, litoral do Rio de Janeiro.

João Roberto Marinho

Segundo o Notícias da TV, que teve acesso à documentação da ação, a primeira decisão judicial foi favorável para Marinho. O órgão governamental quer o pagamento de uma multa de R$ 500 mil e junto com a multa, o MPF apelo para que Marinho fosse obrigado a recuperar a área degradada e a demolir a propriedade.

A construção supostamente irregular, foi revelada pela revista Bloomberg Markets em sua edição de abril de 2012, segundo autos do processos. A reportagem acusava a família Marinho, a empreiteira Camargo Corrêa, e o cineasta Bruno Barreto, entre outros.

Depois da publicação da revista, o MPF investigou o assunto e informou que encontrou fortes indícios de que Marinho fez construções irregulares na Ilha da Josefa, situada na Área de Proteção Ambiental de Tamoios, uma das maiores do Estado, sem licença de qualquer órgão ambiental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.