Marcelo Queiroga prevê fim da obrigatoriedade do uso de máscaras

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prevê o fim da obrigatoriedade de uso de máscara de proteção à Covid-19 ao ar livre até novembro. Apenas vai depender da situação epidemiológica do vírus nos próximos meses.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, já deu diversas declarações públicas ressaltando que é contra o uso obrigatório do equipamento.

O ministro projeta que, se os números da Covid-19 no país continuarem caindo, a pasta poderá orientar a abolição do uso de máscaras ao ar livre a partir de novembro deste ano. Ele já tinha feito diversas declarações falando que é “pessoalmente” a favor do uso mas vale ressaltar que o ministro pondera, no entanto, ser contra tornar a medida obrigatória por meio de lei.

Como o Allan Frutuozo relatou diversas vezes em vídeo no canal VISTA PÁTRIA, alguns governadores têm atuado de forma mais firme na defesa e fiscalização do uso da máscara, como é o caso de João Doria, de São Paulo, que tem multado políticos que aparecem sem o equipamento em protestos.

Queiroga fala apenas sobre recomendações ao uso de máscara, pois o STF deu plena autonomia para estados e municípios decidirem sobre medidas de contenção do Covid-19.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.