Moraes afasta Roberto Jefferson da presidência do PTB

O ministro do STF Alexandre de Moares, determinou na tarde de hoje (10/11) o afastamento de Roberto Jefferson da presidência do PTB por pelo menos seis meses.

Os congressistas pediam a saída devido aos supostos ataques feitos por Jefferson ao STF e ao suposto mau uso do fundo partidário de R$ 20 milhões.

No texto, os parlamentares solicitam que o juiz acate o pedido da bancada em caráter urgencial pelo “indubitável perigo de dano” que aumentasse os danos já sofridos pelo partido.

O Presidente do PTB tem se utilizado dos canais de comunicação do próprio Partido não como meio de liberdade de expressão, mas sim como instrumento de agressão, de propagação de conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática – crimes relativos a honra, ameaça física e ao Estado Democrático de Direito – crimes contra a honra – crime de ameaça aos membros do Supremo Tribunal Federal – ameaça ao Estado Democrático de Direito.

Diz o pedido

Esse pedido foi assinado por Nivaldo Ferreira de Albuquerque Neto, líder do PTB na Câmara, José Eduardo Pereira da Costa, Emanuel Pinheiro da Silva Primo e Pedro Augusto Geromel Bezerra de Menezes, do Diretório Nacional do partido, e por Antônio Ribeiro Albuquerque, vice-presidente da sigla na região nordeste.

Com problemas de saúde, o ex-parlamentar está internado na unidade do Hospital do Complexo Penitenciário de Gericinó, no Rio de Janeiro, e já havia se licenciado do cargo de presidente da legenda.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.