PF não confirma delação de Ronnie Lessa no caso Marielle

Em nota oficial divulgada na noite de terça-feira, 23, a Polícia Federal negou a existência de um segundo acordo de delação premiada para a conclusão das investigações do caso Marielle Franco.

“A Polícia Federal informa que está conduzindo há cerca de onze meses as investigações referentes aos homicídios da vereadora Marielle Franco e de Anderson Gomes. Ao longo desse período, a Polícia Federal trabalhou em parceria com outros órgãos, notadamente o Ministério Público, com critérios técnicos e o necessário sigilo das diligências realizadas. Até o momento, ocorreu uma única delação na apuração do caso, devidamente homologada pelo Poder Judiciário”, diz a mensagem.

A delação citada na nota é a do ex-policial militar Élcio de Queiroz, que dirigia o carro usado no crime. Os detalhes dessa delação vieram a público em julho do ano passado e é a única confirmada pela PF até o momento.

A manifestação da PF ocorre após o vazamento da informação de que o ex-policial militar Ronnie Lessa também teria aceito acordo de delação premiada com a Polícia Federal. A delação de Ronnie Lessa está no STJ pronta para ser homologada pelo ministro Raul Araújo. Alguns veículos informaram nesta terça-feira que o suposto mandante da execução de Marielle Franco seria o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) Domingos Brazão.
A suposta novidade no caso provocou manifestações da irmã de Marielle, a ministra da Igualdade Racial Anielle Franco.

“Recebi as últimas notícias relacionadas ao caso Marielle e Anderson e reafirmo o que dizemos desde que a tiraram de nós: não descansaremos enquanto não houver justiça”.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *