Saidinha: detento estupra e engravida menina de 13 anos no Norte do Espírito Santo.

A chamada ‘saidinha’, tão defendida pela esquerda, fez mais uma vítima. Uma menina de 13 anos foi estuprada e está gravida de um parente da sua madrasta. Ele estava hospedado na casa da criança.

O estágio de gravidez da menina é avançado e, portanto, não é viável o aborto. Ela está com quase 06 meses de gestação. A família não denunciou antes pois o condenado ameaçou ‘matar todos’ da família.

O delegado relatou ainda que o homem tem diversas passagens pela prática de roubos e receptação. No caso do abuso, a polícia representou pela manutenção da prisão do autor do crime.

“Agora ele vai responder também pela prática de crime de estupro, com pena de oito a 15 anos de prisão. A juíza Dra. Silvana Paula Soeiro de Castro Perini já representou por mais uma prisão preventiva do autor do crime e a manutenção da atual prisão, para que o preso não seja mais beneficiado com saidinhas”, finalizou.

Outro caso

Segundo o site Terra, Brasil e Notícias, outro caso aconteceu na mesma região do Estado. Dois presidiários foram recapturados acusados de cometer estupro de vulnerável e engravidar uma menina de 12 anos no Norte do Espírito Santo. Eles foram beneficiados por uma saidinha temporária, não voltaram para o sistema prisional e teriam cometido o crime enquanto estavam foragidos. Um dos envolvidos é o próprio pai da garota, que não teria praticado o estupro, mas, segundo as investigações, autorizou as relações sexuais. A prisão dos dois ocorreu no final de outubro de 2020.

Para ter direito ao ‘benefício’, o preso precisa estar em regime semiaberto e têm o direito a cinco saídas ao ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.