Além de Saúde, CGU, PRF e IFPR também confirmaram ataques cibernéticos

Além do Ministério da Saúde, outros órgãos foram alvos de ataques cibernéticos nos últimos dias.

A Controladoria-Geral da União (CGU), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Instituto Federal do Paraná (IFPR) confirmaram que também foram alvos dos criminosos cibernéticos.

Na tarde de ontem (13/12, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que a pasta havia sido vítima de um novo ataque. Segundo ele, a segunda ação dos hackers teve um impacto menor e a pasta atuava para “recuperar” sistemas internos atingidos.

A PFR publicou uma nota afirmando que o Sistema Eletrônico de Informações (SEI) ficou fora do ar e que “equipes de técnicos da PRF estão trabalhando ininterruptamente para restaurar seus sistemas através dos back-ups, necessitando ainda de um prazo de 48 horas“.

Logo em seguida, A CGU também informou que seus sistemas internos foram afetados por uma invasão no fim da tarde de sexta-feira 10. De acordo com o órgão, o back-up de todos os dados está preservado. Na noite de ontem, os serviços estavam operando normalmente.

Por último, o IFPR confirmou que “o ambiente de nuvem sofreu um grande ataque hoje [sexta] por volta das 18:00 horas”. No sábado 11, a Diretoria de Tecnologia da informação e Comunicação do instituto afirmou que “conseguiu recuperar boa parte dos arquivos durante a madrugada; agora é o trabalho manual de reconstruir todo o ambiente” e que o ataque afetou somente os dados internos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.