Mario Frias rebate Wagner Moura: “Sujeito patético”.

O secretário Especial de Cultura Mario Frias usou as redes sociais, na tarde de hoje (2/11), para rebater as declarações do ator e diretor Wagner Moura, que foi entrevistado pelo programa Roda Viva, na TV Cultura, na noite de ontem.

No trecho da entrevista, Moura se negou a comentar uma frase do presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, sobre o filme Marighella, a estreia do ator na direção. Camargo afirmou que:

Um filme racista por chamar cada homem preto honrado do Brasil de marginal ao escalar um ator preto para o papel de um psicopata comunista.

Camargo

O ator fez duras críticas ao gestor, e chegou a dizer que não tinha “nenhum respeito” por nada que vinha “desse cara” [Camargo] e “aquele outro cara da Secretaria de Cultura” [Mario Frias].

Eu não vou comentar. Eu não tenho nenhum respeito por nenhuma declaração que venha de qualquer pessoa que faça parte desse governo, nem desse cara, aquele outro cara da Secretaria de Cultura. Não vou comentar porque não respeito. A gente precisa escolher os combates.

Moura

Ao comentar a entrevista pelo Twitter, Frias afirmou que a falta de respeito é mútua e disse que não sente nada além de desprezo pelo artista.

O secretário de Cultura também negou que tenha censurado o lançamento do filme:

Não tem censura, não tem privilégio, não tem favorecimento e muito menos medo de fake news na imprensa.

Mario Frias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.