Moraes mantém prisão preventiva de Roberto Jefferson

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, manteve, na tarde de hoje (31/8), a prisão preventiva do ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB.

Moraes rejeitou o argumento dos advogados de defesa, que pediram que o cacique partidário, detido desde o dia 13 de agosto, fosse transferido para a domiciliar em razão de seu estado de saúde.

Não há quaisquer provas conclusivas sobre a condição de saúde do custodiado, que até a data da prisão exercia plenamente a presidência de partido político, realizando atividade política intensa – sem respeitar qualquer isolamento social –, inclusive com diversas visitas em gabinetes em Brasília, distante de sua residência no interior do Estado do Rio de Janeiro; a demonstrar sua aptidão física para viagens de longa distância.

Diz o ministro

E acresentou:

Não bastasse isso, o requerente, reiteradamente, postava em suas redes sociais vídeos atacando os Poderes da República e o Estado Democrático de Direito, sendo que, em muitas ocasiões portava armas de fogo, praticando tiro ao alvo; além de, ‘didática e criminosamente’ ensinar pessoas a agredir agentes públicos.

Diz o ministro

Na noite ontem, Roberto Jefferson, passou mal e chegou a ser levado para uma unidade de saúde do Complexo de Bangu, no Rio de Janeiro.

A argumentação da petição está baseada na fragilidade da saúde do ex-deputado a sua defesa alegou ser “risco de morte” a ele. Roberto Jefferson está passando muito mal na prisão a dias, ontem ele chegou a desmaiar em sua cela, ele está com pressão baixa, inchaço e dores nas pernas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.