Patrícia Lélis apresentou uma denúncia falsa contra Eduardo Bolsonaro

A Polícia Civil do Distrito Federal entregou o relatório final da investigação aberta para apurar se a jornalista Patrícia Lélis mentiu ao dizer que foi ameaçada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro. De acordo com o documento, ela apresentou uma denúncia falsa contra o Eduardo.

Constatou-se, conforme Laudo Pericial, a existência de indícios de simulação na conversa que conteriam as palavras ameaçadoras atribuídas a Eduardo Bolsonaro, bem como pela impossibilidade de se afirmar que o autor de tais dizeres criminosos seria, de fato, o titular da linha telefônica constante no cabeçalho das mensagens, no caso, o imputado.

Trecho do relatório

Em outro trecho do relatório:

Com base em todos os elementos de informação colhidos durante investigação, verifica-se a existência de autoria e materialidade delitiva que indicam que a indiciada praticou o crime de denunciação caluniosa, uma vez que, de maneira dolosa, imputou falso crime a Eduardo Nantes Bolsonaro, fato esse que deu ensejo a instauração de processo criminal contra quem a indiciada sabia ser inocente

Trecho do relatório

Essa acusação da jornalista foi feita a partir de mensagens que teriam sido trocadas com parlamentar, em 2019, quando ela trabalhava no PSC, antigo partido do deputado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.