Rio amplia exigência do passaporte da vacina

A Prefeitura do Rio ampliou a exigência de comprovante de vacinação contra Covid-19 na cidade. A partir desta quinta-feira (2/12), o “passaporte da vacina” será cobrado em áreas internas e cobertas de bares, restaurantes, shoppings, hotéis, pousadas, táxis e transporte por aplicativo.

Os locais que já eram obrigados a exigir o comprovante, como academias, cinemas, teatros, museus e estádios, continuam com a medida.

A comprovação deve corresponder à 1ª, 2ª dose ou a dose única, segundo cronograma instituído pela Secretaria Municipal de Saúde em relação à idade do indivíduo.

Dessa forma, a vacinação pode ser comprovada pelo aplicativo ConecteSUS ou a caderneta de vacinação, mediante apresentação com documento com foto.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou que vai fazer um monitoramento da pandemia pelos próximos 15 dias para decidir se o Réveillon vai ser realizado ou não na capital.

Vale ressaltar que, a partir da próxima semana, os estabelecimentos que não fizerem esse controle serão multados.

One thought on “Rio amplia exigência do passaporte da vacina

  • 02/12/2021 em 11:23
    Permalink

    Precisamos boicotar todos os estabelecimentos, eventos e serviços que cobrarem este porcaria sempre que possível. Nós não venceremos esta situação pensando apenas em legislação.
    O que acontece é que desde o início da pandemia, enquanto a população estava entrando pelo cano, muitos foram os comerciantes que não fizeram coisa alguma para ajudar este avanço nas nossas liberdades. Nenhuma palavra se viu dos sindicatos patronais, da associação dos comerciários e outras por carias afins porque eles sempre aproveitam para repassar qualquer prejuízo para a população enquanto ajudam os governos a tomar nossos direitos e liberdade.
    Este tipo de ação não virá sem uma dose de sacrifício pessoal da nossa parte, mas somente a ação civil poderá nos libertar. Comprem o mínimo necessário, boicotem bares, restaurantes, festa, cinema, tudo que for possível e pegue o dinheiro que não foi gasto e coloque na sua poupança. Eventualmente o prejuízo financeiro vai se acumular e os comerciantes serão forçados a cobrar do prefeito seus prejuízos.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.