A MALANDRAGEM DO TIRANO

O Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, é conhecido entre os que analisam a política no Rio como um grande estrategista ou, no termo popular “um malandro”. Paes costuma conseguir o que quer, sem fazer inimigos.

Desde o início de seu terceiro mandato no comando da Capital Fluminense, o Prefeito se uniu a Rodrigo Maia, fiel escudeiro de Dória, emitiu decretos tão ou mais restritivos do que seu antecessor. Eduardo Paes publicou decretos como o 49.337, que impõe a vacinação contra COVID-19 como critério para o cadastro e a manutenção no Programa Família Carioca, espécie de Bolsa Família no Rio de Janeiro. Além do decreto que obriga servidores públicos do município a se submeterem à vacina.

“Nosso objetivo é criar um ambiente difícil para aqueles que não querem se vacinar, que acham que vão se proteger sem a aplicação do imunizante e terão uma vida normal. Não terão. Vão ter dificuldades na hora de ter uma cirurgia eletiva, um programa de transferência de renda, e estarão impossibilitadas de terem lazer e trabalho sem se vacinar” Disse o Prefeito.

No início desta semana, a malandragem do político entra novamente em cena. Eduardo Paes publicou em sua conta no Twitter, um documento em que se observa uma série de exigências estipuladas por ele e sua equipe para que os decretos que restringem as liberdades individuais e coletivas sejam aliviados. A declaração de que o Prefeito pretende “desobrigar o uso de máscaras em locais abertos sem aglomeração“, movimentou as redes sociais, levando inclusive pretensos líderes políticos da direita a celebrar como uma grande conquista. Uma leitura simples do documento e uma análise responsável das ações do Prefeito, no entanto, impõem a devida cautela.

O que motivou o povo a estar nas ruas desde 13/03/2020, quando o então Governador Wilson Witzel proibiu a circulação? Nossa briga é contra as máscaras ou em defesa da liberdade? O decreto do Eduardo Paes não reestabelece a liberdade ou qualquer direito. Isso não não passa de um “banho de sol” como prêmio pelo bom comportamento.

A estratégia com esta publicação do Prefeito é justamente que ela permita dupla interpretação. Para os que defendem o experimento social, os termos técnicos, a lista de entidades envolvidas no tal Comitê Científico, deixam claro que o controle é o mesmo, ainda que se tenha ampliado a gaiola. Para quem precisa justificar sua posição como ativista e “liderança de rua”, qualquer fato pode ser maquiado até parecer uma vitória. Assim, Paes segue tentando agradar a gregos e troianos, enquanto o carioca vê que seus direitos naturais mais básicos, passaram a ser meras concessões do Prefeito e da sua equipe.

Queremos o fim da obrigatoriedade das máscaras, não por que a cidade cumpriu as exigências do Prefeito. Pois dessa forma, ele pode impor qualquer outra coisa amanhã. Queremos que estes decretos tirânicos sejam todos derrubados e que o povo seja livre de verdade. É por isso que nós do Vista Pátria e do Movimento Conservador lutamos até agora e continuaremos lutando. Sempre.

Valdinei Martins

Sou um cristão empregando todos os esforços para deixar aos meus filhos um legado de defesa da liberdade e dos pilares conservadores que nos trouxeram até aqui.

3 thoughts on “A MALANDRAGEM DO TIRANO

  • 05/10/2021 em 16:49
    Permalink

    Chamam Paes de “paspalho”, fazendo trocadilho com seu nome. Infelizmente disso ele nada tem. É uma pessoa bastante inteligente e por isso mesmo, muito mais perigosa para o cenário político do país…

    Resposta
  • 05/10/2021 em 16:51
    Permalink

    Leitura correta do cenário. Nem posso criticar os eleitores do Paes pois moro em SP rsrs

    Resposta
  • Pingback: A luta pela liberdade - Vista Pátria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.