Após denúncia de Eustáquio, Moraes manda a Polícia Federal periciar contas do PTB

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, ordenou que a Polícia Federal faça uma perícia contábil nas contas do PTB.

Essa decisão ocorre após Oswaldo Eustáquio acusar a vice-presidente da sigla, Graciela Nienov, de abuso de poder econômico por usar indevidamente os recursos públicos provenientes do Fundo Partidário.

A intenção do ministro e apurar se a verba foi usada para financiar a propagação de fake news.

A determinação decorre de ofício encaminhado pela Corregedoria-Geral Eleitoral, que apura a disseminação de notícias fraudulentas pelo presidente do PTB, Roberto Jefferson, que, por meio de redes sociais, teria utilizado a estrutura do partido.

STF

Moraes definiu um prazo de 30 dias para que a Polícia Federal realize uma perícia contábil nas notas fiscais relativas aos serviços prestados ao PTB pela empresa de comunicação que faz sua assessoria de marketing digital.

Segundo a denuncia de Eustáquio, a vice-presidência do partido aumentou seu próprio salário para um valor acima dos rendimentos do presidente da República: R$ 33,8 mil por mês, mais pagamento de um flat e condomínio em Brasília. O blogueiro também citou notas de lanches no hotel no valor de R$ 1.200, conta de celular paga pelo partido, passagens aéreas e notas de restaurantes de luxo e táxi que ultrapassam R$ 50 mil mensais.

Vale ressaltar que, Eustáquio questiona supostos “supersalários do PTB” e contratos com empresas para a realização de eventos promovidos pela legenda. Ele alegou que algumas pessoas do PTB tem salário maior que o presidente da República.

Seis pessoas no partido recebem valores maiores do que o presidente da República.

Eustáquio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.