Mesmo com aumento de Covid, São Paulo terá Parada Gay

Mesmo com a nova alta de contaminações pelo vírus pandêmico, em decorrência do irresponsável carnaval realizado em São Paulo e, a volta da obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados, incluindo ESCOLAS INFANTIS, o Estado vai gastar verbas públicas com a Parada Gay PRESENCIAL.

É isso mesmo caro ouvinte. Mesmo com a ameaça de uma nova pandemia, Rodrigo Garcia acha primordial usar o erário para que o público LGBT mostre orgulho da própria sexualidade, com a desculpa de que o evento é um grande impulsionador de demanda no calendário dos negócios de hospedagem na capital paulista.

Como parece que a pandemia é extremamente rentável aos estados, João Doria, quando ainda estava no comando do governo estadual, ainda permitiu a realização de mais um carnaval, que ocorrerá no mês de julho, com direito a blocos de ruas, todos sem máscaras e muito contato físico.

As tais condições sanitárias ficam onde quando? A equipe de contingência, que nos custas altas cifras não vão se opor a estes eventos?

Caberá ao contribuinte arcar, não somente com as doenças sexualmente transmissíveis que aumentam consideravelmente durante a realização desses eventos e são tratadas pelo SUS, bem como com as consequências de uma nova infecção de Covid.

Em agosto, teremos cepas mais fortes, vão nos trancar em casa e fechar comércios. Tudo em nome do enaltecimento e comemoração da promiscuidade. Lamentável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.