Bolsonaro será chamado pelo TSE para depor e corre o risco de ficar inelegível

A decisão do Tribunal Superior Eleitoral de abrir um inquérito administrativo para apurar a conduta do presidente Jair Bolsonaro, em seus discursos sobre o sistema eleitoral brasileiro, abre um caminho para que o presidente não dispute as eleições.

O inquérito administrativo iniciado na última terça-feira (3/8), pode deixar o presidente inelegível caso avance. Também devem ser convocados para depor os demais participantes da live, que tratou sobre o assunto na última quinta-feira (29/7), incluindo o ministro da Justiça Anderson Torres.

A sugestão de abrir um inquérito sobre os questionamentos acerca da legitimidade das eleições veio do corregedor-geral Eleitoral, ministro Luís Felipe Salomão.

Além da investigação, o TSE também encaminhou a live para o STF, onde ocorre a apuração contra as fake news, sob relatoria do ministro Alexandre de Moraes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.