PF reabre investigação sobre atentado a faca em Bolsonaro

A Polícia Federal reabriu as investigações sobre o ataque à faca sofrido por Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018. A corporação quer saber quem financia a defesa do autor da agressão, Adélio Bispo de Oliveira.

Como foi noticiado aqui no Vista Pátria, no último dia 3, a Segunda Sessão da corte suspendeu uma liminar apresentada pela OAB que vedava o andamento das investigações. A entidade alega que o avanço da diligência sobre o advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que defende Adélio, viola o sigilo funcional do profissional.

Dessa forma, a investigação volta a correr na Polícia Federal quer entender se o advogado atua em defesa de Adélio por interesse midiático devido à repercussão do caso ou se está sendo pago para isso. A resposta pode ajudar a entender se existe ou não mandante do atentado.

A linha de investigação da PF vai buscar se alguém pagou pelo trabalho de Zanone no caso ou se o advogado assumiu a defesa de Adélio para ganhar visibilidade.

Em etapas anteriores, a Polícia Federal concluiu que Adélio agiu sozinho, sem cúmplices ou mandantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.