Pressão nas redes: TCU desiste de dar R$ 216 mil para ministro fazer pilates

Nesta terça-feira (11/01), o Tribunal de Contas da União (TCU), cancelou a licitação que destinava R$ 216 mil para pilates e fisioterapia para os ministros da Corte. O valor abrange dois profissionais e os equipamentos para a execução das atividades.

O TCU alega que o edital foi suspenso devido a falhas no documento. “Não está correta a informação de que os serviços são para atender os ministros. Os serviços seriam para atender a todos os servidores”.

Se a população que paga os tributos tem que arcar com os custos de tais profissionais, nada mais justo que os servidores e ministros, que ganham o suficiente para isto, pague pelas sessões. Correto?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.