Roberto Jefferson não pode ser tratado em prisão, diz médico

O médico da Secretaria de Administração Penitenciária, assinou um laudo confirmando que o presidente do PTB, Roberto Jefferson, “não apresenta condições de saúde a ser acompanhado ou tratado pelo sistema de Saúde da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado do Rio de Janeiro”.

O laudo médico foi usado como base para que a defesa de Jefferson fortaleça a petição da última sexta-feira (13/8) a respeito da conversão da prisão preventiva para domiciliar.

Um novo pedido foi encaminhado para o gabinete do ministro Alexandre de Moraes, os advogados afirmam que Roberto Jefferson tem diabetes, hipotireoidismo, diverticulite, e sequelas do tratamento de câncer e de uma cirurgia bariátrica, além de problemas no intestino e no rim.

Como se nota, o parecer escancara de uma vez por todas o risco morte, imposto ao postulante, evidenciado a gravidade da sua custódia cautelar, de modo que não é necessário o agravamento do seu estado de saúde para substituição da prisão preventiva por prisão domiciliar

Defesa de Roberto Jefferson, que assinou a petição.

Em uma entrevista na CNN o advogado do Roberto Jefferson, Luiz Gustavo Pereira da Costa, deu uma declaração sobre essa situação:

O próprio sistema carcerário afirma não ter condição de cuida-lo. Complementamos a petição de sexta-feira

Luiz Gustavo Pereira da Costa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.