Senador Flávio Bolsonaro desmente matéria da Revista Veja. (Vídeo)

Na noite de quinta-feira (20/01), a Revista Veja divulgou uma entrevista de Waldyr Ferraz, amigo da família Bolsonaro e, segundo a revista, Ferraz afirmou a existência de rachadinhas, onde a cabeça do esquema é a ex-mulher do presidente, Ana Cristina Valle.

De acordo com a reportagem, “Ana Cristina Valle, foi quem organizou e comandou a arrecadação irregular de parte dos salários dos servidores, prática que configura o crime de peculato. Jacaré disse ainda que o presidente foi traído e não sabia dos rolos da ex-esposa, que ainda hoje chantageia Bolsonaro, pedindo dinheiro para manter o seu silêncio. “Ela fez nos três gabinetes. Em Brasília, aqui no Flávio e no Carlos. O Bolsonaro deixou tudo na mão dela para ela resolver. Ela fez a festa. Infelizmente é isso. Ela que fazia, mas quem é que assinava?”, pergunta Jacaré. “Quem assinava era ele. Ele vai dizer que não sabe? É batom na cueca. Como é que você vai explicar? Ele está administrando. Não tem muito o que fazer”, acrescenta, referindo-se a Jair Bolsonaro”.

Logo após a veiculação da matéria, Waldyr, por meio do Instagram, veio a público desmentir a jornalista Laryssa Borges:

“Eu, Waldyr Luiz Ferraz, venho a público em carta aberta, prestar esclarecimentos sobre a reportagem maldosa e falaciosa que a revista Veja fez sobre a família Bolsonaro usando meu nome. Em primeiro lugar frise-se que nunca fui nomeado no gabinete do Flavio Bolsonaro, Carlos Bolsonaro ou Jair Bolsonaro. Tampouco nunca me pediram dinheiro algum sobre nada. A repórter no intuito de deturpar o que eu disse quando falei “tudo que sei sobre o caso de rachadinha é o que vocês mesmo publicam nos jornais” colocou de maneira irresponsável como se eu estivesse declarando que sei de algo. Informo que jamais presenciei ou soube de algo que tenha havido rachadinha em qualquer gabinete dos Bolsonaros. Boa noite a todos!”.

Na sexta-feira (21/01), enquanto aguardava a chegada do presidente da República para se dirigir ao velório de Dona Olinda, avó do senador, Flávio Bolsonaro fez um vídeo onde esclarece a situação.

Segundo o senador, ele está na base área de Brasília e achou por bem se defender das injustas agressões recebidas por conta dessa matéria.

Após ler a nota pública de Ferraz, o senador diz que “(…) se a palavra do Waldyr estava valendo para nos acusar, a palavra dele agora também tem que valer para que se bote um ponto final nessa história”.  

Confira:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.