Apelação perversa: Apresentadora da Globo News chora ao relatar morte de criança por coronavírus

Em meio a uma intensa discussão sobre a vacinação de crianças de 05 a 11 anos para combater o vírus criado pela China, a apresentadora da Globo News chorou ao conversar com um médico que perdeu a filha de 07 anos para Covid.

Alicia, de 07 anos, perdeu a batalha para o vírus, em janeiro de 2021, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. A apresentadora disse que a sobrinha dela tem a mesma idade.

“Eu sinto muito pelo seu relato. A minha sobrinha tem a idade da sua filha. Desculpa”, disse Aline Midlej, com a voz embargada e não conseguindo conter as lágrimas.

Vacinação infantil

Não há um consenso entre os especialistas que a vacinação de crianças contra o coronavírus seja necessária. No Brasil, o Ministério da Saúde, divulgou na quarta-feira (05/01) as regras para a vacinação de crianças de 5 a 11 anos – e renunciou à exigência de receita médica para imunização de crianças.

O cronograma do Governo prevê:

  • em ordem decrescente de idade (das crianças mais velhas para as mais novas), com prioridade para quem tem comorbidade ou deficiência permanente e para crianças quilombolas e indígenas;
  • sem necessidade de autorização por escrito, desde que pai, mãe ou responsável acompanhe a criança no momento da vacinação;
  • com intervalo de oito semanas – um prazo maior que o previsto na bula, de três semanas.

O início da aplicação das doses ainda não foi determinado, mas, segundo Queiroga, o primeiro lote de vacinas pediátricas deve chegar ao país no próximo dia 13. A distribuição aos estados começará a ser feita no dia seguinte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.