Aumentou o número de militares americanos mortos em atentado no aeroporto de Cabul

Depois de duas explosões nos arredores do aeroporto de Cabul, no Afeganistão, deixaram ao menos 72 mortos e cerca de 140 feridos. De acordo com informações são 60 afegãos e 12 fuzileiros navais dos EUA foram mortos.

Vale ressaltar, que no momento do ataque, as abordagens aos portões do aeroporto estavam lotadas por milhares de afegãos que temiam perseguição pelo Taleban porque haviam ajudado os esforços da coalizão liderada pelos EUA no país nas últimas duas décadas. Embora nenhum grupo tenha assumido a responsabilidade imediata, os governos ocidentais alertaram na quinta-feira sobre um ataque iminente da afiliada regional do Estado Islâmico.

Antes do ataque, Estados Unidos e outros aliados da coalizão no Afeganistão alertaram que informações da Inteligência indicavam que o braço afegão do grupo extremista Estado Islâmico, o Estado Islâmico-Khorasan (IS-K), estava planejando ataques suicidas com bombas no aeroporto.

O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, afirmou que:

Podemos confirmar que a explosão no Abbey Gate foi o resultado de um ataque complexo que resultou em várias vítimas americanas e civis. Podemos também confirmar pelo menos uma outra explosão no Baron Hotel ou próximo a ele.

Jhon Kirby

O general Frank McKenzie, chefe do Comando Central dos Estados Unidos, confirmou que suicidas considerados do Estado Islâmico realizaram um ataque no aeroporto de Cabul que matou 12 soldados norte-americanos e feriu mais 15. O general também afirmou que a missão vai continuar:

Vamos continuar executando nossa missão número um, que é tirar do Afeganistão a maior quantidade de evacuados e cidadãos

Kenneth McKenzie

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.