CPI aprova pedido de banimento de Bolsonaro das redes sociais

Senadores da CPI da Covid-19 aprovaram, na tarde de hoje (26/10), um requerimento para o afastamento do presidente Jair Bolsonaro das redes sociais.

O motivo desse requerimento foi última live de Bolsonaro, na quinta-feira (21/10), na qual ele cita uma matéria sobre a possível relação entre vacinas contra Covid-19 e a Aids.

No documento, redigido pelo senador Randolfe Rodrigues, a CPI determina às empresas Google, Facebook e Twitter o envio de dados sigilosos de Bolsonaro nas redes, de abril de 2020 até o momento, ao Supremo Tribunal Federal e à Procuradoria-Geral da República.

O Presidente da República segue com sua política de desinformação e geração do pretendido caos social, por meio do acirramento de ânimos contra as medidas cientificamente capazes de realmente enfrentar o gravíssimo vírus que já vitimou mais de 606 mil brasileiros.

Randolfe Rodrigues

Eles estão exigindo uma retratação de Bolsonaro, sob pena de multa de R$ 50 mil por dia em caso de descumprimento.

Outro requerimento aprovado pede uma investigação do caso pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, relator do inquérito das fake news.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.