CPI da Covid adia leitura de relatório final

O senador Renan Calheiros, relator da CPI da Covid, anuncio no último domingo (17/10), que a leitura do relatório final da comissão foi adiada.

A decisão não foi minha, foi do presidente, senador Omar. E eu concordo. Teremos mais tempo para discutir melhor o parecer e encaminhar melhores soluções. Acho que isso ajudará bastante no debate, dará mais tempo

Renan Calheiros

Pelo calendário mais atualizado, o dia de hoje (18/10) está sendo dedicada a depoimentos com familiares de vítimas da Covid-19. Já amanhã (19/10), dia em que o relatório final seria lido, será ouvido Elton da Silva Chaves, representante do Conasems, cujo depoimento estava previsto para segunda.

O relator também informou que, primeiramente, apresentará o texto final ao grupo majoritário da comissão, o chamado G7 da CPI, para só então submeter o relatório ao plenário. Esta reunião acontecerá na noite de hoje (18/10).

No momento exitem diversas divergências entre eles sobre alguns pontos, como a acusação de crime de genocídio de indígenas por parte do presidente da República e da indicação de indiciamento do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, que coordenou no ano passado, no auge da pandemia, o Comitê de Crise da Pandemia no Planalto.

Provavelmente um pouco mais de 60 pessoas devem ter o indiciamento recomendado pelo relator. Apesar de não ser consenso na cúpula da CPI, Calheiros diz manter o nome do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, entre os pedidos de indiciados. Braga Netto responderia pelas primeiras ações do governo na pandemia, época em que atuava como ministro da Casa Civil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.