Deus Vult – o dia sete de setembro

Deus nos abençoou a todos com o privilégio de estarmos aqui no Brasil neste momento definidor da nossa História. Não exagero em classificar esse curto período de alguns meses como um tempo que entrará para os anais do Ocidente.

Porque faremos nesse dia sete de setembro algo até hoje inédito. Algo místico, épico. Algo bíblico.

Vamos nos reunir aos milhões para dar uma tremenda mensagem ao mundo. Mas uma mensagem de amor, acima de tudo. Uma mensagem de confiança no próximo, de irmandade, de patriotismo, de alegria de sermos brasileiros nesse Brasil que enfim acorda e toma ciência de sua enorme força, sua devastadora capacidade para o Bem, não sobrepujada por nenhuma nação neste planetinha.

Neste dia dos dias mostraremos ao mundo uma gigantesca anti-revolução. Faremos com amor, com carinho supremo, com Deus no coração a restauração da nossa combalida democracia. Causaremos terror inimaginável nas hostes do Mal, um horror que reverberá de Brasília até a selva colombiana. Um horror sempre percebido mas agora exposto com toda a força.

Não estou fazendo aqui um discurso pacifista nem imagino que cantaremos Imagine para desarmamento das quadrilhas que nos oprimem. Nada disso. Se preciso for seguiremos com o coração cheio de amor para o combate mais duro, mais terrível, mais sangrento. Pois não pode haver honra maior que dar o sangue pelos nossos amados. Pelas nossas crianças, pela nossa pátria, por Deus.

Neste dia brilhante que se avizinha desmantelaremos o já claudicante espírito de combate do Inimigo. Forçaremos o Mal à submissão relutante e odiada pela potência de nosso coro, pela beleza de nossas cores, pela fúria de nosso brado.

Como uma tempestade divina, nosso exemplo se espalhará por todo o Ocidente. Americanos verão com clareza que não pode haver concessão ao Mal, europeus sacudirão fora seus grilhões e abraçarão seus bravos irmãos do Leste, um novo brilho resplandecerá nos olhares de crianças a idosos.

Será um dia de luta, da mais bela luta que podemos esperar participar. Uma luta de homens altivos, livres, fortes e determinados. Homens humildes, submissos apenas à vontade de Deus. E, portanto, inquebrantáveis. Homens imbatíveis.

Um dia de orgulho, de suprema beleza, de música e pavilhões, de poesia e esperança. Um dia divino.

Dia 7 de Setembro, no Brasil. Seja você o herói dessa história.

——

Vamos contribuir com os produtores de conteúdo conservador. No apoia-se: https://www.apoia.se/professoreduardovieira

Via Pix: eduardoafvieira@gmail.com

——

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.