Milhares de franceses saem às ruas em protesto contra o passaporte sanitário.

Milhares de pessoas voltaram a se manifestar na tarde de hoje (17/7), em várias cidades da França contra o passaporte sanitário e a obrigação da vacina para profissionais da saúde imposta pelo governo francês.

O presidente Emmanuel Macron disse que as pessoas que se negarem a tomar as vacinas experimentais ficarão impedidas de entrar em restaurantes, cafés, shoppings centers, hospitais, aviões e trens. O passaporte sanitário será obrigatório a partir de 21 de julho em lugares de lazer e culturais como museus e shows com mais de 50 pessoas. Protestos contra a medida foram organizados em algumas cidades francesas.

Em Paris, três manifestações diferentes aconteceram na tarde de hoje, durante as quais o ministério do interior contou com pelo menos 18.000 pessoas. A primeira manifestação, composta por milhares de pessoas, saiu do Palais-Royal antes de cruzar o Sena com gritos de “Liberdade!” “,” Não à ditadura da saúde! “Ou” renúncia Macron! “. Ao mesmo tempo, cerca de 1.500 pessoas se manifestaram nas ruas do sul da capital, acompanhada de faixas como, “Não ao passe sanitário, pare a ditadura”, e slogans como “Liberdade” e “ditador Macron”.

Em Chambéry, no sudeste, próximo à fronteira com a Suíça, os manifestantes denunciaram “a ditadura” que se organiza, segundo eles, através da imposição das novas restrições, principalmente a exigência do passaporte sanitário em restaurantes, cafés e museus.

No oeste da França, outras manifestações aconteceram em La Rochelle e Limoges. Em Lille, no norte, os manifestantes fizeram referências à Segunda guerra mundial. Uma manifestante que usava uma estrela de Davi explicou que “não é uma referência à Shoah, mas às discriminações contra os judeus. Aliás, ela não é amarela, mas azul”. Outros manifestantes compararam a política sanitária do governo a um “IV Reich”.

One thought on “Milhares de franceses saem às ruas em protesto contra o passaporte sanitário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.