Perícia prova que não houve violação na tornozeleira de Daniel Silveira

A perícia revelou que o parlamentar não havia agido como foi relatado pela mídia nacional.

O deputado Daniel Silveira, foi preso no mês de fevereiro após publicação de um vídeo no qual deu sua opinião sobre os ministros do STF e defendeu o Ato Institucional AI-5.

O ministro Alexandre de Moraes concedeu, no mês de março, uma ordem em Habeas Corpus para substituir a preventiva do parlamentar por prisão domiciliar com monitoramento eletrônico.

Quando Silveira estava cumprindo prisão domiciliar em sua casa, no município de Petrópolis, ele teve o mandado de prisão expedido pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes. O motivo da ordem de prisão foi problemas de violações na tornozeleira eletrônica, por falta de bateria ou rompimento, que Silveira é obrigado a usar.

O colunista Guilherme Amado, do site Metrópoles, na época afirmou em uma matéria que o parlamentar havia rompido a tornozeleira e culpou o muay thai.

A perícia solicitada pelo deputado, comprova que não houve violações e destrói narrativas do ministro e da mídia nacional, mostrando que Moraes mentiu para prender Daniel Silveira. O documento divulgado na tarde de hoje (23/11), revelou que ” O Laudo de Perícia Criminal Federal, em suma destacou que não houve rompimento da cinta do equipamento de monitoramento“.

One thought on “Perícia prova que não houve violação na tornozeleira de Daniel Silveira

  • 23/11/2021 em 17:16
    Permalink

    Agora, processe a todos que te condenaram por esse tempo todo longe de teus familiares. Essa covardia não tem preço. Antigamente mexer com a honra a coisa era mais serio, era bala na testa….

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *